Mentiras Sinceras me interessam

Esta mensagem inicial do blog explica, se é que é preciso, o título do mesmo. Todos sabem que é parte da letra de uma música de Cazuza (abaixo) (...) "mentiras sinceras me interessam". Tem outra frase que poderia ser usada. É de uma amiga minha (não me perguntem de quem); "Mente, mas mente gostoso
". Claro que o blog não será usado para difundir mentiras, mas os leitores talvez se identifiquem com a dose de ilusão necessária e até fundamental que coloco em tudo o que faço e escrevo. Utopia, ainda é, uma droga lícita. Mas use com moderação.

"Entre a sinceridade ferina e a falsidade carinhosa, prefiro a última. No jogo impreciso do amor, vale mais a intenção forjada do que a fúria da razão. Portanto, entre a espada crua da verdade, mentiras sinceras me interessam"

Marcadores

Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de junho de 2013

E começa a cair a ficha...

Os manifestantes, legítimos, corretos, descobriram que não estão sozinhos. (antes tarde do que nunca)

Nos protestos como em qualquer aglomeração pública tem todo tipo de pessoas. Claro que 99% estão ali para manifestarem legitimamente sua indignação com alguma situação. Mas este 1% restantes são ladrões, arruaceiros, baderneiros vândalos e delinquentes de toda ordem. E, cá entre nós: em 20.000 pessoas, 200 elementos destes, organizados! Sim! Eles estão organizados! Eles estão “protegidos” pelo anonimato da multidão; estão mascarados, não tem nada a perder. Depredam, botam fogo em carros e ônibus, provocam a polícia, provocam tumultos para cometerem seus crimes. Os protestos são no Centro – área comercial, financeira, administrativa. Eles estão destruindo, roubando, enfim, atacando lojas, bancos, prédios públicos. Já imaginou se os protestos fossem em áreas residenciais? No seu bairro, por exemplo? Sim! Eles estariam atacando A SUA CASA, O SEU PATRIMÔNIO, A SUA FAMÍLIA! Imaginem só por um momento: 20, 30, 50 pessoas aproveitando a confusão e invadindo a sua casa. Aí você  CHAMARIA A POLÍCIA. Não com balas de borracha e bombas de efeito moral. Você desejaria toda a segurança: metralhadoras e “baionetas caladas” Oh! Baionetas caladas! Sim! (sabe o que significa isso?) Essa “euforia juvenil” é compreensível. Esta geração passou do vídeo-game para o Facebook direto. Orientada apenas, às vezes, pela luz azul da caixa mágica. Está, agora, deslumbrada com o “romantismo” da manifestação pura, idealista e, repito, legítima. Mas a realidade é cruel e atropela. E pasmem: A violência não é GTA! Bem vindos ao mundo real. Entendeu ou precisa do Google tradutor?


E começa a cair a ficha... Ou melhor: ...a fazer  download

By Vidal

Nenhum comentário:

Postar um comentário